IMG_5469-2.jpg

Sobre

AVA AMARELO.png

Wellington Luiz de Souza Silva

Policial Civil e foi presidente do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol) por quase 12 anos.

Nasceu em Brasília em 23 de novembro de 1966. Sua mãe é do Piauí e seu pai Pernambucano. O primeiro local em que Wellington e sua família moraram no DF foi na Candangolândia e depois no Guará. No total são seis irmãos, dois já falecidos.

A vida era difícil e os pais trabalhavam duro para sustentar os filhos: “Minha mãe era funcionária pública e ganhava um salário mínimo que, muitas vezes, necessitava de complemento para as mínimas exigências de um lar. O nosso único móvel de nossa casa era uma mesa verde com quatro cadeiras”.

“Meu pai era muito ligado a nós, trabalhava de madrugada até escurecer. Diversas vezes ia para a padaria durante a noite para ajudar o padeiro, e recebia alguns pães como pagamento pelos serviços prestados. E com estes pães fazíamos a festa quando tinha algum pedaço de mortadela”.

“Já minha mãe sempre foi aquela mulher batalhadora e muito amorosa com todos nós. Apesar de já termos crescido, ainda hoje minha mãe mantém o mesmo amor de quando éramos crianças”.

Vida Familiar

Wellington é casado e pai de três filhos. Mesmo com uma vida profissional muito agitada Wellington procura conciliar seu tempo de modo a não ficar distante de sua esposa e filhos, pois acredita que, de nada adianta alcançar objetivos pessoais ou profissionais, se isso causar algum prejuízo em seu lar.

 

Sempre faz questão de afirmar que “a família sempre deve ser preservada como o bem mais precioso de um ser humano”.

familia.png

Vida Profissional

vida prof.png

Wellington iniciou sua carreira profissional como bancário, no antigo Banco Nacional e em 1988 ingressou como servidor público no Corpo de Bombeiros: “Para mim foi uma das minhas maiores lições de vida, principalmente pela função, pelo papel que se exercia. Trabalhei muito tempo como motorista de ambulância e prestava socorro. Aquilo era extremamente gratificante”.


Já em 1991 Wellington ingressou na Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) como agente e considera a instituição sua segunda família. Quanto à mudança do Corpo de Bombeiros para a PCDF, Wellington conta que são experiências muito diferentes: “Saí de um órgão de salvamento, para um órgão de repressão, mas me adaptei imediatamente. Não tive nenhum problema com isso e, trabalhar na Polícia Civil é algo que me engrandece, pois de certa forma também salvamos vidas a partir do momento que tiramos criminosos da rua”.

Em 2019 recebeu a missão de ser Presidente da CODHAB, onde criou uma grande paixão e aumentou seu desejo de ajudar os que precisam de moradia no DF.

Defesa do Servidor Público

Desde muito jovem Wellington sempre participou de movimentos sindicais, tanto que, aos 15 anos, foi demitido da gráfica do Senado por promover uma mobilização porque o almoço não estava sendo servido no horário.

 

Já aos dezenove anos trabalhou como bancário, quando se envolveu diretamente com o sindicalismo.

 

Anos mais tarde, tornou-se presidente do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF). “Sempre tive uma veia sindicalista, mas nunca havia imaginado assumir algo assim. Nunca planejei isso para a minha vida”.

hab.png
ativ parlame.png

Defesa da Moradia

Ao assumir a Presidência da CODHAB em 2019, Wellington Luiz fez o que nenhuma gestão passada havia feito, destravou a fila de contemplação e regularização fundiária da história do DF, tendo a incrível porcentagem de 71,4% de contemplações a mais que qualquer gestão passada. As famílias que esperavam mais de 15 anos, em sua gestão foi possível trazer não só a tão sonhada moradia quanto dignidade para a população do Distrito Federal.

Esse árduo trabalho exercido pelo Wellington Luiz, ascendeu mais ainda a paixão de lutar por moradia digna a todos que necessitam.